figura post renata 2

A comunicação é considerada uma das principais causas primárias das falhas nos projetos. Segundo o relatório “Captando o valor do Gerenciamento de Projetos” (PMI – Projetc Management Institute, 2015), cerca de 30% dos projetos falharam em atingir seus objetivos devido a uma comunicação inadequada/deficiente. Ou seja, imagine que a cada 100 projetos que são desenvolvidos no mundo, 30 não resistem por falta de uma comunicação assertiva. Agora converta isso em resultados econômicos e financeiros!

No Brasil, essa questão também pode ser vista nas organizações. Segundo o PMI, 76% das empresas de grande porte consideram a ausência de uma comunicação mais direta e transparente um dos grandes motivos de conflitos entre líderes e suas equipes – o que contribui para o fracasso dos projetos. Na área de TI (Tecnologia da Informação), a comunicação é entendida como fator crítico de sucesso na condução dos processos de gestão do conhecimento e no gerenciamento de pessoas e projetos, que geram os insumos essenciais para as tomadas de decisão estratégicas na área.

O que é comunicação assertiva?

O termo assertividade começou a ser empregado por Joseph Wolpe, derivado do verbo to assert: afirmar, sustentar, impor-se, fazer-se respeitar. Significa, portanto, uma atitude firme para defender os próprios direitos e fazer-se respeitar. Ampliando limites, também inclui a expressividade emocional e a habilidade de argumentação.

A comunicação assertiva é , então, uma forma de comunicação “ganha- ganha”, ou seja, uma relação madura e honesta entre o líder e seus liderados, por meio da qual nenhum deles se sente inferior ou retraído ao dizer suas reais necessidades, dificuldades, incertezas etc. Essa comunicação está ligada à maneira como se expõem os sentimentos e as opiniões, sem ser autoritária ou prejudicar relacionamentos.

Responda às seguintes questões:

  1. Você já teve dificuldade em dizer não para alguém?
  2. Você já fez algum trabalho que deveria ser realizado por outra pessoa?
  3. Você já sentiu raiva de um companheiro de trabalho em alguma situação?
  4. Quantas vezes você interrompeu a fala do outro?
  5. Quantas vezes você não teve a coragem de expressar suas ideias do jeito que gostaria?

Estas perguntas representam exemplos de situações do cotidiano, que mostram de quantas maneiras diferentes deixamos de ser assertivos, posicionando-nos como comunicadores passivos ou agressivos, como mostra a tabela abaixo baseada em artigo da HBR (Harvard Business Review):

figura post renata

Na maioria das empresas ocorrem situações nas quais lidamos com o inverso do líder assertivo dentro da TI. Esses profissionais possuem grande capacidade técnica, porém muita dificuldade na gestão de pessoas, priorização de demandas e constantes falhas na comunicação. As limitações desse líder interferem diretamente no clima do trabalho, podendo gerar insatisfação e desmotivação a todos a sua volta. De acordo com uma pesquisa anual realizada pela PMI Survey, a comunicação representa 68% dos problemas mais comuns no desenvolvimento de projetos.

O fato é que comunicar-se de forma assertiva é mais complexo do que se imagina, até mesmo para profissionais que ocupam altos cargos de liderança. Uma boa comunicação é bem mais do que emissões de status reports, reuniões de alinhamento e sessões de feedback; é saber ouvir constantemente, trocar ideias, transmitir mensagens claras e adequar a linguagem aos diferentes receptores.

A comunicação ineficaz cria mal-entendidos, retrabalho e prejuízos para a área, que podem ser refletidos nos relacionamentos, nos custos e prazos de entrega. A comunicação assertiva, por outro lado, é responsável por desenvolver elos sustentáveis, levar os indivíduos à ação e, assim, atingir resultados positivos. Investir em comunicação é investir no sucesso do projeto!

O PMI recomenda como boa prática que o líder adote algumas atitudes para garantir que as comunicações com a sua equipe sejam bem-sucedidas e os objetivos do projeto sejam alcançados:

  1. Ser um comunicador efetivo;
  2. Ser um facilitador de comunicações;
  3. Evitar bloqueadores de comunicação;
  4. Manter a equipe de projeto o mais próximo possível;
  5. Ter uma sala de comando para o projeto;
  6. Conduzir reuniões eficazes.

Portanto, a Bridge Consulting reforça que o perfil assertivo está sendo cada vez mais valorizado e solicitado no mercado de trabalho. Saber se comunicar bem, tanto na fala quanto na escrita, transmite confiança para os stakeholders e estabelece alianças construtivas entre as equipes, permitindo o bom desenvolvimento e sucesso dos projetos.