“Reduzir” e “otimizar” são algumas das palavras de ordem do momento, dada a crise econômica e política em que o Brasil se encontra. Neste cenário, temos percebido alguns movimentos acontecendo simultaneamente dentro das áreas de Tecnologia da Informação (TI) das organizações: uma crescente preocupação com o uso dos recursos e uma mudança de perfil nos projetos endereçados pelo negócio, mais focados no uso da tecnologia de forma inovadora para automatizar e otimizar a organização. A TI, então, tem papel fundamental nesse contexto transformador e, ao mesmo tempo, restritivo. Dentre diversos caminhos possíveis, destacamos o Lean IT como um conjunto de boas práticas que podem ajudar a obter sucesso nessa jornada.

Oriundo do renomado Sistema Toyota de produção, o Lean IT adapta seus princípios e ferramentas às peculiaridades da TI, buscando entregar mais valor com maior agilidade e a menores custos. Falamos aqui não apenas do uso de alguns ferramentais e técnicas novos no dia a dia da TI, mas, principalmente, de uma mudança de comportamento lastreada pela forma de pensar do Lean. A ideia é promover uma mudança de cultura dentro da TI.

Mas o que mudaria, na prática, dentro de uma área de TI que adotasse o Lean IT?

Muita coisa! Falamos aqui de mudanças em, principalmente, cinco grandes perspectivas:

1) Na forma como a TI se relaciona com seus clientes e usuários a partir da identificação clara do que é valor para eles e como entregá-lo;

2) Na forma como estruturamos os processos de TI voltados para atender os requisitos dos clientes, com clara identificação das atividades que agregam valor e eliminação das demais (desperdícios);

3) No modelo estabelecido para monitorar o desempenho da área, que se voltaria para o acompanhamento do atendimento dos requisitos dos clientes nos processos da TI;

4) Na estrutura organizacional da TI, redefinindo o processo de tomada de decisões e o modelo de gestão das demandas da TI;

5) E, finalmente, no comportamento e atitude dos colaboradores, por meio do empoderamento dos times (de quem está perto do cliente), redefinição do papel de líder na TI e criação de um ambiente estimulante e voltado à melhoria contínua de todas as suas atividades.

Os desafios impostos atualmente são também combustível para a busca por novas e melhores formas de fazer as coisas. É um bom momento para pensar e agir de forma “Lean” (enxuta). Se quiser conhecer mais sobre o Lean IT, gostaríamos de convidá-lo a conhecer o novo treinamento da Bridge sobre o tema. Este é um treinamento elaborado por profissionais experientes e capacitados no tema.

Fernando B

Fernando Batista é engenheiro mecânico pela UNICAMP, com especialização em Lean também pela UNICAMP. Atua como consultor em projetos de otimização de processos, gestão de serviços e governança de TI pela Bridge Consulting.